Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://civisa.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://civisa.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Última hora:



Painéis ► em encontros nacionais

 

Referência Bibliográfica


CABRAL, J., FERREIRA, T., GASPAR, J.L., QUEIROZ, G. (2013) - Perigos geológicos na ilha do Fogo (Cabo Verde): Implicações para o planeamento de emergência . Jornadas "Ciência nos Açores - Que Futuro?", Ponta Delgada, 07 e 08 de Junho (Poster).

Resumo


A ilha do Fogo é a única ilha do arquipélago de Cabo Verde para a qual existe registo de vulcanismo histórico, contabilizando-se cerca de três dezenas de erupções desde os finais do séc. XV, na sua maioria com características havaianas e estrombolianas. As erupções vulcânicas mais recentes tiveram lugar em 1951 e 1995.
 
A sismicidade registada nesta região do arquipélago tem sido relacionada com fenómenos de origem magmática ou tectónica, gerados na zona de influência da ilha ou no eixo Fogo-Brava, e tem envolvido principalmente crises sísmicas, marcadas no geral por eventos de baixa magnitude, por vezes com sismos sentidos com intensidade forte.
 
Os movimentos de massa constituem outro perigo geológico que se encontra bem patente na ilha do Fogo. Estes fenómenos podem ser desencadeados por acção sísmica ou vulcânica, mas também por chuvas intensas, reflectindo-se em acidentes de dimensão variável, como o testemunham o colapso do flanco oriental do vulcão central ou as cicatrizes de deslizamentos registados na parede de caldeira, em escarpas de falha ou em vertentes mais íngremes de linhas de água ou da linha de costa.
 
O elevado risco vulcânico que caracteriza a ilha do Fogo, aliado à ocorrência de sismos e movimentos de massa, justifica a implementação de um programa de monitorização multidisciplinar nesta zona do arquipélago de Cabo Verde, envolvendo a concepção, instalação, desenvolvimento e exploração de redes de monitorização geofísica, geodésica, geoquímica e ambiental.
 
 
​Geological hazards in Fogo Island (Cape Verde): Implications for emergency planning
 
ABSTRACT
Fogo island is the only island in Cape Verde archipelago with historical volcanism, where about three dozen eruptions were recorded since the end of the XV century, mostly of hawaiian and strombolian types. The most recent volcanic eruptions took place in 1951 and 1995.
 
The seismicity registered in this region of the archipelago has been related to phenomena of magmatic or tectonic origin generated in the Fogo island area of influence or in the Fogo-Brava axis, and has mainly involved seismic swarms, marked in general by low magnitude events, sometimes with earthquakes felt with strong intensity.
 
Mass movements are another geologic hazard that is well evident in the island of Fogo. These phenomena may be triggered by seismic or volcanic activity, but also by heavy rainfall. They are reflected in accidents of varying size, as evidenced by the eastern flank collapse of the central volcano or by the scars of landslides preserved in the caldera wall, in fault scarps or in the steeper slopes of streamlines or shorelines.
 
The high volcanic risk that characterizes the island of Fogo, coupled with the occurrence of earthquakes and mass movements, justifies the implementation of a multidisciplinary monitoring program in this area of the Cape Verde archipelago, involving the design, installation, development and operation of geophysical, geodetic, geochemical and environmental monitoring networks.
 

Observações


Anexos